ATRÁS VIRÁ

Antes – depois,  anterior – posterior?

O moço diz: tanto faz; seja o que for!

Cavalheiro leva tudo prá frente

Sénior vai atrás sempre de repente.

Anda não anda, emperra no andar

Caminho longo há que palmilhar

Ver flores, frutos e até incêndios

É a realidade, fora dos compêndios.

Obra feita é boa ou pobre e má?!

Tem suor, e não é de toma dá cá.

Os vindouros a avaliarão,

Antes da passagem do rio Rubicão!

E os que atrás pouco veneradas  

 Críticos vasculham pegadas

  Rasgam os novos horizontes

Surgem  homens mais fortes.

 

 

                Porto, 24/7/12                                                                    José Gil

                                                  

                                                    jose.gcmonteiro@gmail.com

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s