Arquivos Mensais: Junho 2010

AGRICULTURA DE SUBSISTÊNCIA

O texto que vou escrever é consequência da reflexão sobre a actual paisagem duriense. Dá para interrogar. Será melhor ou pior? (Foi e será sempre bonita). Em termos de produção agrícola agora é  melhor. Mas, os mortórios e socalcos, de … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

O MENINO QUE GOSTAVA DE AMEIXAS

O João Pedro aprendeu a andar de socos de atanado. Até essa altura, só andava de botas, descontando  o tempo que calçou soquinhas de verniz, oferecidas pelo Natal. Garoto desempenado e ladino de seis anos, e com semelhante calçado, passou … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

GIRA QUE GIRA

Girar, girar, girar… É preciso, é preciso. Para não emperrar Ou perder o Juízo. Missão cumprida? – É desconhecida. Deus a  criou Sem haver não. O que ficar ficou Aguenta coração!

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

FIM DA PICADA

Caminho estreito no mato. Não nasceu, foi feito. E, passo a passo, cresceu No horizonte do primeiro acto. Com os anos chegou ao fim. Para trás, a vida ficou  cumprida? Novo trilho vai ter,  e dirá: Se foi bem sucedida; … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

MÚSICA

Do antropóide surgiu O Homem a cantou. Em África foi parida, Com os hominídeos evoluiu. Os tambores a levaram P’ra  outros continentes. Na Lusitânia o adufe a apanhou E no fado cantarolou. Transmitida aos Ameríndios Ao jazz deu força e … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

A VIUVEZ

A cor negra é atroz. É a ausência de todas as cores. Está relacionada com o luto e  os buracos negros. O luto devia ser branco – reunião de todas cores para nova realidade – era um florilégio. Há comunidades … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

QUADRAS DE S. JOÃO

S. João repioqueiro Trauteou o nosso fado. Aumentou o cancioneiro Até morrer degolado! Se a noite tem magia Na pequena é poderosa. Grande é a fantasia. Viva a orvalhada saudosa. S. João vai,  S. João vem Os tempos vão  rodando … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário